Fique por dentro das novidades!

Dia Nacional do Diabetes: Balão Intragástrico pode auxiliar no tratamento da doença

Em 26 de junho é celebrado o Dia Nacional do Diabetes. A data tem como objetivo alertar a população e ajudar na prevenção e tratamento da doença. O diabetes, que afeta mais de 10 milhões de brasileiros, segundo dados do Ministério da Saúde, tem como opção de tratamento o balão intragástrico, indicado para pacientes com Índice de Massa Corporal (IMC) maior que 27. A doença é caracterizada pelo organismo não conseguir fazer com que o açúcar ingerido passe para dentro da célula, ficando desta maneira muito elevado na corrente sanguínea.

Entre os fatores de risco estão a hereditariedade, obesidade e o sedentarismo. Os principais sintomas levam a pessoa a beber muita água, urinar mais vezes ao dia e emagrecer, apesar de manter uma alimentação normal ou até exagerada, o que não ocorre em caso de obesidade, de acordo com Arnaldo José Ganc, endoscopista e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED). Nestas situações, o preconizado é que o obeso procure um médico e verifique se há necessidade de cirurgia. Se houver, o balão intragástrico está entre as opções de tratamento como alternativa que menos agride o organismo.

O balão intragástrico é uma “bola” feita de um plástico especial que pode ser inflada dentro do estômago. É introduzido por via oral, com o auxílio de um endoscópio, com o paciente devidamente sedado. O material resiste ao meio ácido do estômago por, pelo menos, seis meses e pode ser esvaziado com o auxílio de um endoscópio. “É recomendado para pacientes com sobrepeso e resulta em emagrecimento entre 10 e 20% do peso. Com isto, há uma melhora do diabetes, do nível dos triglicérides, do colesterol e da pressão arterial”, afirma Ganc.

Entre os efeitos colaterais estão o vômito e náuseas nos primeiros três dias após a introdução do balão. Também, nos primeiros meses pode ocorrer empachamento, caso o paciente ingira comida em excesso.

O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza esse tipo de tratamento, excepcionalmente, para casos extremos como pacientes com obesidade em estado grave, com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 40. “O ideal é manter o peso adequado, por meio de dieta balanceada e adequada, além da práica de exercícios; desta forma, o diabetes pode ser controlado e possibilita ao paciente uma vida plena”, finaliza o endoscopista.

 

Fonte: RSPress

Ivan Stabnov – CRM: 52.58052-7

Share this :

Leave a Comment!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *